vacinas-480x480

Através da vacina antialérgica, também chamada de dessensibilizante, o paciente poderá desenvolver tolerância a determinadas alergias. Com a orientação de um médico capacitado, a vacina consiste na aplicação de pequenas e controladas doses de um dos alérgenos para que acontece o desenvolvimento de uma resposta imune protetora. A medida que o corpo se torna mais tolerante, menos sintomas o paciente terá. Atualmente, é o único tratamento eficaz para diminuir a longo prazo a sensibilidade aos alérgenos.

A imunoterapia com alérgenos, também chamada de vacina para alergia ou vacina dessensibilizante, é uma forma de tratamento utilizada a mais de um século, com o objetivo de diminuir a sensibilidade de pessoas que se tornaram alérgicas a determinadas substâncias.
O tratamento consiste na aplicação de pequenas e controladas doses de alérgeno ao qual o paciente é sensível em doses crescentes por um período de tempo que é variável em cada pessoa.

A imunoterapia induz uma série de alterações na resposta imune que estão associadas à melhora clínica:
– Reduz o grau de sensibilização (nível de anticorpos IgE e da reação nos tecidos) impedindo reações alérgicas imediatas graves – como a anafilaxia
– Interfere na inflamação característica das condições alérgicas de longa evolução observadas na rinite alérgica e na asma brônquica.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), em relatório elaborado por especialistas internacionais, endossou o emprego das vacinas com alérgenos:

1- em pacientes que apresentam reações graves (anafiláticas) a insetos (abelhas, vespas, marimbondos e formigas) e

2- nos indivíduos sensíveis a alérgenos ambientais que apresentem manifestações clínicas, como rinite, asma, conjuntivite, etc.

O tratamento com a imunoterapia para alergia controla a doença, melhorando os sintomas e a qualidade de vida da pessoa alérgica, seja uma criança ou um adulto, diminuindo a necessidade do uso de remédios.